Publicidade

Entre 2010 e 2018, Roseana perde apoios, afugenta partidos e afasta eleitores

 

Nas eleições para o Governo do Maranhão em 2010, Roseana Sarney tinha 15 partidos aliados, o maior tempo de TV e o apoio da maioria dos prefeitos, deputados federais e deputados estaduais. Também contava com um marqueteiro famoso e experiente: Duda Mendonça. Além disso, ela era líder nas pesquisas.

O resultado disso tudo é que ela foi reeleita no primeiro turno, ainda que sob suspeita de irregularidades e com uma margem bastante apertada.

Menos de uma década depois, em 2018, o cenário é radicalmente diferente. Roseana só tem quatro partidos aliados garantidos e metade do tempo de TV em relação ao principal adversário, o governador Flávio Dino. Ela tem o apoio de poucos prefeitos, deputados federais e deputados estaduais.

E mais: Roseana não consegue encontrar nenhum marqueteiro que alavanque sua imagem. E o pior: ela é aliada do presidente Michel Temer, que se tornou sinônimo de rejeição no Brasil. Ambos são do mesmo partido. Roseana trabalhou pelo impeachment de Dilma Rousseff, o que deu a Presidência a Temer.

Pior que em 2014

A situação atual de Roseana é bem pior que a do colega Lobão Filho em 2014. Naquela ocasião, o filho de Edison Lobão tinha 18 partidos aliados, quase o dobro de tempo de TV em relação a Flávio Dino e o apoio da maioria dos prefeitos e parlamentares. Mesmo assim, Lobão naufragou e perdeu para Flávio Dino por ampla diferença logo no primeiro turno.

Logo, Roseana tem motivos de sobra para se preocupar. Esse encolhimento político da ex-governadora se reflete diretamente nas pesquisas de intenção de voto. Na mais recente delas, a JP/Exata, ela aparece com 31% dos votos válidos, contra 60% de Flávio Dino. Isso significa mais de um milhão de votos de diferença.

Com a campanha mais curta que nos anos anteriores, é ainda mais difícil encurtar essa discrepância de votos. Os aliados dizem que Roseana ainda tem o Sistema Mirante sendo usado a seu favor, com TVs, rádios, sites e jornais – o que poderia ser uma vantagem para ela.

De fato, toda a estrutura está sendo usada em favor da candidatura de Roseana. Mas o Sistema está sendo acionado no Ministério Público Eleitoral e pode receber grave punição – e Roseana também.

Além disso, Lobão tinha essa mesma estrutura em 2014 e de nada adiantou. Quatro anos depois, as redes sociais também cresceram de tamanho e importância, tirando da TV dos Sarney o monopólio da informação.

As reportagens da Mirante em favor de Roseana são cada vez mais questionadas nas redes sociais, reduzindo seus impactos.

Busca