Entidades e movimentos fazem manifestação em favor da Amazônia na Praça Deodoro

Na tarde deste sábado (24), na Praça Deodoro, Centro Histórico de São Luís, movimentos de proteção ao meio ambiente, estudantes universitários e populares fizeram uma manifestação contra as queimadas e o desmatamento da floresta Amazônica.

Dentre os manifestantes estavam voluntários do Greenpeace. Eles destacaram que o aumento no número de queimadas em relação ao mesmo período do ano passado é de 145%, um número preocupante, dizem. Os voluntários estavam colhendo assinaturas para a petição pública Desmatamento Zero, que pretende erradicar o desmatamento no país.

Voluntários do Greenpeace participam de manifestação

O público no local foi muito reduzido, se resumindo a apenas algumas dezenas. Mas, para a estudante de artes visuais da UFMA, Débora Santiago,  uma das organizadoras, foi o suficiente para mostrar que o país está a favor da preservação do meio ambiente. Ela disse que o presidente Jair Messias Bolsonaro mente sobre as condições climáticas do país.

“A gente acredita que a postura do Presidente com relação ao meio ambiente é completamente criminosa, visto que ele demitiu arbitrariamente o diretor do INPE quando este desmentiu a fala dele [Bolsonaro] no G-20, dizendo que não havia desmatamento no Brasil, o que é uma mentira deslavada”, indignou-se

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Do alto de um carro de som, estudante Débora crítica postura do presidente Bolsonaro

O coordenador do Movimento Maranhão pelo clima, Nilton Gomes, menciona que o atual governo faz uma política anti meio ambiente.

“Nós estamos aqui pra lutar. Movimentos de estudantes, professores, sindicatos, se reúnem hoje a tarde na luta por uma justiça social, uma luta contra a anti política do governo Bolsonaro, que faz não uma politica ambiental, mas uma anti política contra a pasta do meio ambiente”, lamentou ele

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Número de manifestantes foi bem abaixo do esperado

Segundo dados oficiais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o INPE, já foram registrados mais de de 40 mil focos de incêndio no pais desde janeiro, número que chega a ser 3 vezes maior do que o registrado no mesmo período do ano passado.

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook