Publicidade

Empresários do transporte coletivo preparam papelada para entrar com ação no próximo dia 12

Marrapá – Empresários do sistema de transporte coletivo estão há dias tentando coletar material e provas para tentar barrar a licitação anunciada pela Prefeitura. O objetivo dos dirigentes ligados ao Sindicato das Empresas de Transporte (SET) é tentar impedir que Prefeitura comece a receber as propostas das empresas que participarão do certame. No próximo dia 12, data marcada para o envio de propostas, eles preparam uma ação contra a administração municipal.

Inclusive os dirigentes evitam se manifestar. O superintendente do SET, Luís Cláudio Siqueira, informou que está com chikungunya. O sindicato da categoria orientou os empresários a rejeitar qualquer tipo de entrevista. O medo de perder o direito de fazer o transporte é tanto que eles têm pedido apoio para amigos togados no Tribunal de Justiça do Maranhão e no Tribunal de Contas do Estado. Tudo porque não querem investir na reestruturação do serviço.

Mesmo com toda essa pressão, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, garante que o edital começa a correr nessa semana. “Na próxima quinta-feira, a Comissão de Licitação estará recebendo as propostas e esperamos que ocorra com muita tranquilidade para entregar um novo sistema para a cidade, com a qualidade que a população sempre clamou ao longo de décadas”.

Um dos questionamentos dos empresários seria em relação ao prazo para renovar a frota de coletivos, mas vale lembrar que a Prefeitura de São Luís entregou 371 novos ônibus, o que equivale a 40% da frota que circula na capital. A licitação foi lançada em março, prazo suficiente para que os empresários tivessem se adequado ao edital.

Além da manutenção dos benefícios já implantados pela Prefeitura como o Bilhete Único e Biometria Facial, a licitação vai exigir que todos os coletivos possuam ar-condicionado, que não ultrapassem o limite de tempo de uso do carro e tenham acessibilidade.

Busca