Publicidade

Em um ano de investigações, R$ 500 milhões desviados da Petrobras já foram devolvidos

Foto/Divulgação

Um ano após o início das investigações da Operação Lava Jato, O Ministério Público Federal (MPF) já conseguiu recuperar cerca de R$ 500 milhões do dinheiro desviado da Petrobras. Em sua décima a fase, a operação já cumpriu 64 mandados de prisão e executou 19 ações criminais propostas contra 87 investigados.

De acordo com o balanço mais recente do trabalho da força-tarefa do MPF, 12 acordos de delação premiada foram assinados, entre eles o do Doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Entre os investigados, segundo o balanço, há ainda 52 políticos, a maioria parlamentares, com inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ), pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

As investigações preliminares da Lava Jato começaram em 2009, a partir da apuração do envolvimento do então deputado federal José Janene (PP), que morreu em 2010 com os doleiros Alberto Youssef e Carlos Habib Charter, dono de um posto de combustíveis em Brasília.

A partir dessa investigação a Polícia Federal descobriu quatro organizações criminosas, todas comandadas por doleiros.

Com os depoimentos de delação premiada, os investigadores descobriram a participação de dirigentes de empreiteiras, que organizaram um clube que fraudava licitações da Petrobras. Os executivos estão presos há 120 dias na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

 

Busca