Publicidade

Em nota, governo do Estado lamenta morte de delegado e critica atitude de Ricardo Murad

O governo do Estado em nota enviada nesta segunda-feira (11),  lamentou a morte do delegado Alex Aragão que supostamente teria cometido suicídio, ocorrida no dia 8 de janeiro, em Teresina. De acordo com a SSP, a secretária já  designou delegados e policiais da Superintendência de Homicídios para acompanhar as providências de preservação e perícia do local, além de coleta de provas e necrópsia.

A nota repudiou ainda “que pessoas e veículos de comunicação utilizem-se de uma tragédia pessoal para, de forma oportunista e desrespeitosa, fazer politicagem”. A mensagem é uma clara alusão ao ex-secretário de Saúde e investigado por comandar uma organização criminosa, Ricardo Murad, que demonstrando total desrespeito à memória do delegado, chegou a cogitar em uma rede social e sem apresentar nenhuma prova, a tese de que Alex Aragão teria se suicidado devido a uma transferência realizada pela Secretaria de Segurança Pública.

A postagem, que tinha como único objetivo usar um episódio trágico para atacar o governador Flávio Dino, recebeu críticas de alguns internautas.

Confira abaixo na íntegra a nota do governo do Estado:

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), lamenta a morte supostamente por suicídio do delegado Alex Aragão, ocorrida no dia 8 de janeiro, em Teresina (PI), cuja investigação está sendo realizada pela Polícia Civil do Estado do Piauí.

Tão logo tomou conhecimento do fato, a SSP designou delegados e policiais da Superintendência de Homicídios para acompanhar as providências de preservação e perícia do local, além de coleta de provas e necrópsia.

Sobre a transferência do delegado esta se deu após o citado profissional apresentar problemas funcionais, que não serão publicamente divulgados em respeito à memória da vítima.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública repudia que pessoas e veículos de comunicação utilizem-se de uma tragédia pessoal para, de forma oportunista e desrespeitosa, fazer politicagem.

São Luís, 11 de janeiro de 2016.

Secretaria de Estado da Segurança Pública

 

Busca