Publicidade

Em discurso no CFAP, Jefferson Portela critica uso de gás lacrimogêneo em alunos em Bacabal

Em evento realizado na manhã desta sexta-feira (06) no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, criticou o uso de gás lacrimogênio em alunos que estão na segunda etapa do concurso da Polícia Militar em Bacabal.

O secretário afirmou que o gás não deveria ser usado para a educação de alunos, sendo usado somente em situações estritamente necessárias. Portela comentou ainda que, após o erro, o comandante foi exonerado do cargo, já que havia uma ordem expressa proibindo esse tipo de atividade nos centros de formação da PM.

Em nota emitida nesta sexta-feira (06), a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) informou que o policial recebeu “sanções administrativas, pronta intervenção e se encontra recolhido no Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão por descumprimento de ordens relativas ao procedimento de treinamento de policiais militares”.

O documento afirma ainda que a PMMA “mantém específico e avançado programa de treinamento, com parcerias com outras instituições e estados e utilização de tecnologias e procedimentos de eficácia internacionalmente comprovadas”.

Entendo o caso:

Na última quinta-feira (05) começou a se espalhar pelas redes sociais um vídeo em que um policial militar obriga que alunos candidatos ao curso de formação da PM exalem gás lacrimogênio. Na gravação, o agente exige que os candidatos permaneçam sentados, mesmo após passarem mal com os efeitos do gás.

Confira o vídeo abaixo:

 

 

Busca