Publicidade

Em discurso na AL, Dino defende diálogo “harmônico” para combater crise no Maranhão

 Flávio Dino destaca ações de seu primeiro ano de governo na Assembleia Legislativa

Durante uma sessão solene que marcou a reabertura dos trabalhos do Poder Legislativo maranhense, ocorrida na manhã desta terça-feira (2), o governador Flávio Dino defendeu a continuação do diálogo com a Assembleia Legislativa para enfrentar a crise e manter o desenvolvimento do Maranhão.

Para sustentar a fala, Dino comentou sobre os projetos de autoria do executivo e aprovados pelos parlamentares, e como eles têm ajudado a milhares de maranhenses.

“Tenho a certeza de que, com a ajuda do povo maranhense, esse diálogo entre as instituições, não só entre os Três Poderes do Estado e as funções essenciais à administração da Justiça, mas também com a sociedade civil maranhense, nós teremos novas conquistas neste ano de 2016. Nós temos como objetivo a construção do Maranhão de todos nós, um Maranhão que nos orgulhe a todos”, ressaltou.

Sobre os projetos de autoria do Executivo e aprovados pelo plenário da Assembleia, Dino falou do mais IDH, que Plano Mais IDH, que entra agora no seu segundo ano com vários êxitos já alcançados voltados para os 30 municípios de menor IDH do Estado, o Mais Bolsa Escola, que tem revelado um enorme êxito, com a distribuição de 650 mil cartões contendo benefícios para mais de um milhão de crianças e adolescentes, entre outras ações nas áreas ficais e de segurança pública.

Em seu discurso, Dino enfatizou ainda que 2015 foi um ano em que o Maranhão foi fortemente afetado pela crise econômica que assola o Brasil e o mundo. Ele explicou que, no âmbito fiscal, houve uma redução das transferências federais para o Maranhão.

“Em razão de problemas históricos do Maranhão, nós temos uma alta dependência de transferências constitucionais federais. Nós tivemos uma retração de R$ 156 milhões do Fundo de Participação do Estado no ano de 2015. Então, uma queda bastante expressiva. Nós tivemos, claro, os efeitos da inflação e o aumento do desemprego, um fenômeno nacional que evidentemente atingiu o nosso estado. Tivemos, portanto, uma retração do emprego formal em 2015. E o cenário para 2016, como todos sabem, continua bastante desafiador”, declarou.

Ele salientou que as medidas tomadas pelo Governo, com o apoio decisivo da Assembleia Legislativa, sinalizam na direção correta, na direção do enfrentamento da crise fiscal mediante a combinação do incremento de receitas naquilo que é possível fazer e de corte de despesas.

Busca