Publicidade

Dino alfineta Bolsonaro: “Ninguém é obrigado a concordar com a ideologia alheia, mas tem que conviver”

 

Em entrevista para a Folha de São Paulo, publicada hoje, o governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) falou sobre o tom bélico do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de combate ao socialismo e ao comunismo.

Para Dino, “ninguém é obrigado a concordar com a ideologia alheia, mas tem que conviver”, já que a Constituição garante o pluralismo político. “Não cabe a nenhum ator político fazer expurgos e eliminar os diferentes”, enfatizou.

O governador do Maranhão disse ficar em dúvida se o governo tem uma concepção ideológica de eliminar os adversários ou se isso é uma mera distração.

“Na ausência de uma agenda mais substantiva, com início, meio e fim, se recorre a esses expedientes como discutir cor de roupa ou demitir funcionário porque escreveu ‘Marielle vive’”, afirmou.

De acordo com Flávio Dino, o Brasil não está acostumado a ver isso em um governo. “Espero que seja uma coisa de início e que depois ele mude”, disse.

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Facebook