Publicidade

Devaneio: Roseana e mais uma de suas desculpas para a violência no estado

Diante do ministro da Justiça, nesta quinta-feira (09), a governadora do Maranhão concedeu entrevista coletiva para falar da crise enfrentada pelo estado na área da segurança. Depois de aparecer em um vídeo tosco onde se diz “revoltada” com os últimos acontecimentos (veja aqui), essa é a primeira aparição pública de Roseana.

Governadora do Maranhão, Roseana Sarney, fala diante do ministro da Justiça admirado com tanto cinismo

Em uma ação orquestrada, a mídia da família Sarney (televisão, rádio e jornais) e os blogs alinhados ao governo, têm utilizado a estratégia do ladrão que, ao fugir depois do roubo, grita “pega ladrão”. Tentam responsabilizar os outros pela gestão desastrosa da filha do senhor do bigode. Todo mundo é culpado, menos Roseana. E ainda, para justificar os erros, apontam erros alheios.

Leia também:

Jornal da Globo: comentarista diz que preocupação de Roseana é maior com a eleição do que com a segurança

Afronta ao estado – Bandido encara secretário

Transferência de presos não resolve o problema

A fala da governadora na entrevista coletiva de meia dúzia de perguntas estava bem ensaiada, de acordo com a estratégia montada “mais cedo”. Não dava pra responder mais perguntas, ela não podia correr o risco de falar besteira nada fora do “combinado” com a sua equipe. E aí o que se ouviu foi a mesma ladainha que já estamos acostumados a ver nas propagandas do governo do estado.

Roseana, que se disse pega de surpresa com o caos instalado, afirmou que a segurança do estado piorou porque o Maranhão está mais rico e o número de habitantes aumentou. Como se pode ver, eles, que acusam a oposição de não ter “projeto” para governar o estado, nunca tiveram projeto nenhum e agem sempre tentando corrigir em vez de prevenir. Afinal, projeto pressupõe planejamento, tentar prever o que pode acontecer. Mas, como podemos ver, a governadora foi “pega de surpresa”. E nunca imaginou que a população fosse aumentar.

Por isso, não tempos escolas suficientes, policiais suficientes, estradas suficientes, hospitais suficientes. Porque quem acusa a oposição de não ter projeto, o único projeto que sempre teve foi o de enriquecer às custas do povo pobre do Maranhão, viver no luxo comendo lagosta e bebendo uísque importado, usando e abusando do patrimônio público com se privado fosse.

Durante a entrevista, no único momento em que Roseana saiu do script roteiro, mostrou sua verdadeira face. Mimada, birrenta e acostumada a impor suas vontades aos gritos, respondeu grosseiramente, irritada, quando uma repórter perguntou ao ministro José Eduardo Cardozo por que a presidente Dilma Rousseff e mesmo ele não haviam se manifestado até o momento sobre os problemas no estado administrado pelo clã Sarney. Roseana, exaltada, disse que não é certo falar em família.

“Não existe família. Eu sou a governadora. Quem manda aqui não é a família, sou eu. Vocês querem penalizar a família, mas eu, Roseana, sou a responsável pelo que acontece no Maranhão“.

Depois da bravata, o que se ouve no áudio da entrevista são umas palmas ralas, de meia dúzia de mãos, puxadas pelos babões e puxa-sacos assessores e por parte de alguns jornalistas que apoiam o seu governo.

Depois disso, melhor encerrar a entrevista rapidinho, né? Foi o que aconteceu.

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook