Depois de seguir com Edinho Lobão na disputa estadual, PT agora quer Flávio Dino no palanque de Dilma no MA

O Imparcial

Decidida a eleição para governador no Maranhão, o foco agora passa a ser todo na disputa presidencial, que está polarizada entre dois projetos políticos para o país, o do PT e o do PSDB. Buscando garantir a reeleição da presidente Dilma, os petistas maranhenses vão buscar manter ou até mesmo aumentar a votação no estado. Tanto que para isso, uma reunião será agenda com o governador eleito Flávio Dino (PCdoB), para que ele suba no palanque de Dilma durante a visita da presidenciável no Maranhão, próxima semana.

A dirigente nacional do PT no estado, Berenice Silva, lembrou que o PCdoB tem uma aliança nacional com a presidente Dilma, por isso os petistas desejam a participação de Flávio Dino e demais lideranças comunistas em seu palanque nos próximos dias. “Irei procurar o governo eleito do Maranhão, após meu retorno de Brasília e adianto que desejamos ele junto com a presidente Dilma, durante a visita que fará no estado”, anunciou.

De acordo com informações obtidas com exclusividade, Dilma virá ao Maranhão nos próximos dias. Será uma forma de retribuir a maciça votação recebida no primeiro turno, o percentual foi próximos dos 70%. Quem confirma a visita da presidente é o próprio diretório estadual do PT e o ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), o qual já garantiu presença na atividade. Inclusive o deputado federal informou que tentará esticar a visita de Dilma até a cidade de Pinheiro, inicialmente só está prevista a ida dela a Timon.

Procurado para comentar as declarações da dirigente nacional do PT, o presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, declarou que o seu partido já é aliado da presidente Dilma no plano nacional e aqui no estado seguirá apoiando a reeleição dela, porém fez ressalvas. “Nosso diálogo será com o PT que nos apoiou, não aquele que fez parte de uma campanha sórdida e tentou nos tripudiar. Conversaremos com os petistas da banda boa e não da outra parte”, anunciou.

O dirigente petista, Márcio Jardim e um dos defensores da aliança entre PT e Flávio Dino, afirmou que exigirá do comando nacional do partido, que ele e outros que apoiaram a campanha comunista, assumam a campanha presidencial de Dilma no estado, porém garante que os petistas derrotados na disputa estadual terão espaço. “Não há condições de que aqueles que apoiaram Lobão Filho conduzam o processo, eles foram derrotados. Mas como nós seremos generosos, estenderemos a mão e deixaremos eles participarem do processo, mas não no comando”, respondeu.

Continue lendo aqui

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook