Publicidade

Depois de paralisação de advertência, Polícia Civil pode entrar em greve

Policiais concentrados em frente à Reffsa

Parados por 48 horas, desde ontem (quinta-feira, 18), policiais civis devem retomar suas atividades neste sábado (20), as 8h da manhã. O titular do blog conversou na manhã desta sexta-feira (19) com alguns policiais e com o presidente da Associação dos Servidores da Polícia Civil do Estado do Maranhão (Aspcema), Amon Jessen, e foi informado que novas paralisações de advertência já estão programadas. Uma greve, no entanto, não está descartada.

 

Na próxima semana, a categoria pára as atividades por um período maior, serão 3 dias. Em seguida, serão 5 dias de braços cruzados, logo após o dia 5 de outubro, data das eleições. Depois de mais estas duas paralisações, se não houver nenhum sinal do governo diante das reivindicações, o Sindicato convocará Assembleia Geral com a categoria para deliberar sobre a greve.

 

Reivindicações

 

Os policiais civis do Maranhão reclamam de várias dificuldades enfrentadas no desenvolvimento de suas atividades na capital e no interior do estado, especialmente ligadas a falta de infraestrutura das delegacias. O efetivo reduzido também é um problema cada vez mais evidente. Isso tudo faz parte da pauta de reivindicações. Um dos principais ítens é a implantação da Gratificação de Dedicação Exclusiva, cuja sentença transita em julgado. O presidente da Aspcema, Amon Jessen, declarou que a Polícia Civil do Maranhão encontra-se muito debilitada pela falta de investimentos do Estado.

 

 

Busca