Publicidade

CPI em Pedrinhas pode trazer à tona descaso de Roseana Sarney

Herdeiro de uma oligarquia em decadência, o deputado estadual Adriano Sarney (PV) afirmou que estuda pedir a abertura de um Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa, para investigar o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Para a empreitada, o deputado conta com o apoio da estrambelhada Andrea Murad (PMDB) e o deputado “pau mandado” Sousa Neto (PTN).

O interesse repentino de Adriano no presídio que envergonhou o Maranhão em 2014, não é para investigar as dezenas de decapitações, as fugas cinematográficas ou mesmo a guerra entre facções existente em Pedrinhas durante o governo da sua tia, Roseana Sarney (PMDB).

O motivo se baseia simplesmente numa afirmação infundada dada pelo presidente do Psol, Antônio Pedrosa, que, sem apresentar qualquer tipo de prova, afirmou ter havido negociações entre o governo do Estado e facções em Pedrinhas.

Porém, a decisão de criar a CPI pode se tornar na verdade um tipo no pé para a oligarquia e os seus súditos. Isso porque, a comissão pode investigar a total negligência da ex-governadora Roseana Sarney, que promoveu licitações milionárias para abastecer as geladeiras das residências oficiais do governo com camarões, lagostas e caviar, enquanto ônibus eram queimados e a população era aterrorizada pela escalada da violência.

Vale lembrar que Adriano Sarney foi contrário à criação da CPI da Saúde, que investiga o ex-secretário Ricardo Murad, considerado mentor da organização criminosa que desviou mais de um bilhão da Saúde no Estado. O parlamentar chegou a dizer que uma comissão apenas daria palanque para o ex-secretário.

Busca