Confirmado: foi o Procon quem mentiu sobre notificação ao Sindicato dos Revendedores de Combustíveis

Numa simples análise na cronologia dos acontecimentos, através de registros documentados, sobre a notificação do Procon ao Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão, é possível concluir que se alguém mentiu nesse episódio, foi o Procon.

Entenda

Na segunda-feira, dia 23, o Procon disparou a informação de que teria notificado o Sindicombustíveis por “suspeita de venda ilegal de combustíveis”. A assessoria do Sindicato foi procurada por repórteres de uma emissora de TV para se manifestar através de Nota sobre essa notificação. Qual não foi a supresa do órgão de classe ao descobrir pela imprensa sobre a existência de tal documento que nunca havia sido entregue em sua sede ou a qualquer um de seus representados.

Veja abaixo o release do Procon infomando que havia notificado sindicato. Atente para a data:

 

Agora veja a cópia da notificação que nos foi enviada pelo Procon. O documento está assinado por sua Diretoria, pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar. Entretanto, o espaço destinado à assinatura do “notificado” está em branco. Ou seja, se não está assinado (protocolado), é porque o sindicato ainda não havia recebido.

 

Já o documento abaixo, com registro de data e hora (24 de maio, às 10h), não deixa dúvidas de que o diretor do Procon foi afobado e errou, em razão de sua sede por aparecer na mídia, ao “notificar” a imprensa antes de fazer, de fato, a notificação ao Sindicato.

Isso mesmo: a imprensa foi “notificada” segunda-feira, dia 23, e o sindicato só recebeu o documento terça-feira, dia 24.

Dai em diante, a história já foi contada por este blog, um embate entre o presidente do Sindicombustíveis, Orlando Santos, e o diretor do Procon, Duarte Jr. que o acusou de mentir e de estar com “mi-mi-mi”. Veja aqui, aqui e aqui.

Tivesse um pouco mais de humildade e espírito público, o diretor do Procon teria admitido o erro, se desculpado e evitado tanto reboliço em cima desse assunto. Custava? Pra ele parece que sim. Aliás, a própria notificação já seria passível de questionamento em diversos pontos. Primeiro que o Sindicato não vende combustíveis. Como seria então “suspeito de venda ilegal”?

Ademais, antes de partir para uma atitude “hostil” de acusar notificar o Sindicombustíveis, o bom senso aponta que seria melhor “sentar e conversar”. Mesmo porque o próprio sindicato já exige há muito tempo que os postos cumpram aquilo que a notificação diz exigir. E ainda que assim não fosse, chamar a classe como parceira para contribuir com a situação seria mais inteligente do que comprar essa briga gratuita só pra querer “aparecer na mídia”.

No final das contas, ficou feio, muito feio para o diretor do Procon que acusou o presidente do sindicato de ser mentiroso, mas, na verdade, a cronologia dos fatos agora mostra quem realmente mentiu.

O episódio pode sair mais caro do que se previa para Duarte Jr. O blog foi informado de que o diretor do Procon já foi denunciado à Ouvidoria do Estado, e deve ser acionado nas próximas semanas pelo Ministério Público por promoção pessoal.

 

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook