Publicidade

CGU desmente jornal O Estado do Maranhão

 

Para enterrar de vez o factóide do pasquim jornal O Estado do Maranhão montado para tentar sujar a imagem de Flávio Dino, a Controladoria Geral da União emitiu Certidão, nesta terça-feira (18), que isenta o presidente da Embratur de qualquer improbidade ou corrupção relacionados à sua gestão na presidência do Instituto.

A CGU, que é o órgão de controle das contas federais, afirma na Certidão que “NÃO CONSTA, em relatórios de auditoria, fiscalizações, processos disciplinares ou quaisquer outros procedimentos da Controladoria-Geral da União, qualquer imputação de corrupção ou improbidade ao Senhor FLÁVIO DINO DE CASTRO DE COSTA no período em que exerceu o cargo de presidente da EMBRATUR”.

Lei também: Perseguição ou “jornalismo”

 

Os meios de comunicação do grupo da Sarney divulgaram informações distoricidas para tentar imputar a Flávio Dino responsabilidades de um contrato assinado em 2009, período anterior à sua gestão na Embratur. As acusações do jornal da família Sarney foram supostamente baseadas em relatório da Controladoria Geral da União relacionadas à Embratur em 2012, mas a certidão da CGU diz exatamente o contrário do que afirmam na matéria. O relatório, na verdade, opina pela aprovação das contas da Embratur sob gestão de Flávio Dino.

Se não fosse um panfleto do grupo político dono do império de mídia do qual faz parte, O Estado do Maranhão, em nome do bom jornalismo, deveria publicar a certidão e exaltar a verdade. Mas, ninguém espera que isso venha a a acontecer. Afinal, na mesma edição onde a matéria afirma que Flávio Dino “silencia” diante das acusações, em outra página publica o esclarecimento da Embratur. Risível, mas é esse o “jornalismo” praticado pelo pasquim.

 

 

 

Busca