Publicidade

Carnaval de todos garante segurança e valoriza espaços tradicionais da folia em São Luís

Espaço mais tradicional da folia de Momo em São Luís, o circuito de carnaval do bairro Madre Deus não decepcionou os brincantes. No bairro, a programação do último sábado (10) do Carnaval de Todos 2018 reuniu uma multidão que prestigiou os blocos afro, tribos de índio, grupos de tambor de crioula, blocos organizados e shows de artistas locais.

A programação do circuito começou na sexta-feira (9) e segue até a terça-feira (13). Praça da Saudade, Vila Gracinha, Largo do Caroçudo e Casa das Minas foram alguns dos pontos onde a folia correu solta e brincantes de São Luís e das outras cidades do estado não pouparam nem animação para a brincadeira nem criatividade na hora de montar as fantasias.

O casal Nelma Maria e Lauren Goudé – ela, ludovicense; ele, francês – é um exemplo dessa energia. Longe do Carnaval maranhense há 15 anos, os dois escolheram fantasias inspiradas na Roma Antiga para curtir a folia. “Este ano resolvi mostrar para o meu marido o tanto de coisas boas da nossa cultura. Estamos gostando muito, correspondeu ao que a gente esperava. A gente se sente bem porque as pessoas são muito agradáveis. E agora tem muita segurança também”, disse Nelma. O marido também elogiou. “São Luís é uma cidade maravilhosa e o ritmo do carnaval é muito contagiante”, afirmou.

A valorização da cultura local foi outro ponto elogiado pelos brincantes. Na Madre Deus, são quatro palcos. Os blocos afro abrem o circuito, a partir as 16h. A programação segue em todos os espaços até depois das 23h, com shows, tribos de índio, blocos organizados e muita alegria.

“A gente sabe que este é um momento de crise. E, apesar disso, ainda se consegue fazer o investimento para manter a tradição e a alegria dos foliões no período de carnaval. Isso é muito bom, porque sou apaixonada pela minha cidade e pela nossa cultura”, analisou a profissional de RH, Adriely Cristina Silva, 29 anos, enquanto participava da apresentação do Tambor de Crioula Amizade do Povo, na tenda instalada na Madre Deus.

Segurança

Quem passou pelos pontos de brincadeira em São Luís também se impressionou com a segurança. Só em São Luís, sete mil policiais foram destacados para atuar em todos os circuitos carnavalescos. O policiamento nos espaços era intenso: além dos policiais a pé, também havia tropas montadas e a bordo de motocicletas. Mesmo becos e ruas mais estreitas contavam sempre com pelo menos dois policiais de prontidão.

Quem queria entrar na Madre Deus precisava passar por revista – mais uma forma de garantir a segurança. A iniciativa foi aprovada pelos foliões. “Logo na entrada todo mundo foi revistado. Saber que estão tendo esse cuidado faz com que a gente se sinta mais tranquilo para aproveitar. O carnaval da Madre Deus é muito tradicional, nos últimos anos tenho gostado muito de vir para cá, está muito organizado e movimentado. Muito bom”, contou a professora Karine Santos que, fantasiada de bruxa, fazia o trajeto entre o beco do Gavião e a Praça da Saudade. Ela, que antes frequentava outras festas de carnaval, tem preferido nos últimos anos participar do circuito da Madre Deus. “A segurança foi um fator decisivo”, garantiu.

Também foi este o fator que tirou Marcelo Ricardo Pinheiro, 34 anos, de casa pela primeira vez durante o período momesco – e com direito a fantasia de Super-Homem. “Nunca tinha vindo para esse carnaval, mas esse ano decidi sair de casa porque vi que tinha muito reforço na segurança. Estou achando tudo muito organizado, especialmente porque a polícia está toda na rua. A gente se sente mais tranquilo para brincar e se divertir”, avaliou.

Na Praça da Saudade, o clima era familiar durante a apresentação do bloco organizado Companhia do Ritmo. Acompanhadas dos pais, muitas crianças de diversas faixas etárias brincavam com confete, serpentina e espuma. Caso de Michaely Ferreira, 7 anos, que se divertia numa roda de espuma com os coleguinhas. “Eu gosto de dançar, gosto das músicas e de brincar com a espuminha. Carnaval é uma das minhas épocas preferidas”, garantiu a menina.

A enfermeira Ana Lúcia Sousa Costa, 38 anos, levou os dois filhos para o circuito da Madre Deus. Com o policiamento no espaço, ela se sentiu mais tranquila para aproveitar a brincadeira. “Eu sempre gostei muito de carnaval, mas depois que meus filhos nasceram não saí mais. Não me sentia segura para vir com eles. Mas hoje estou tranquila, estou me divertindo e eles também, já pularam e brincaram muito. Está tudo muito bom”, disse a mãe.

O Carnaval de Todos 2018 é uma realização do Governo do Maranhão, em parceria com a Prefeitura de São Luís e apoio do Grupo Mateus.

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Rádio Timbira Ao Vivo
Busca

Rádio Timbira Ao Vivo

Facebook