Publicidade

Câmara e Murad comandavam esquema de fantasmas no Carlos Macieira, segundo a PF

fábio-camara-e-ricardo-murad

Blog do Garrone – O vereador Fábio Câmara e o ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad comandavam um esquema de indicações e de funcionários fantasmas no Hospital Carlos Macieira, que era administrado pela Bem Viver, entidade acusada pela Polícia Federal de fazer parte de uma organização criminosa que tomou conta da saúde pública no Maranhão.

Segundo relatório da PF, os contratados (enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, dentre outros) por meio de indicação da dupla recebiam remunerações mais elevadas se comparadas se comparadas com outros profissionais que exerciam a mesma função, ou outra  superior, como o caso de uma coordenadora que ganhava mais do que a diretora administrativa do hospital.

“A discrepância salarial é facilmente perceptível quando se confronta por exemplo os salários da Sra. Marise Gaspar (enfermeira que ocupa a função de Coordenadora da Central de Internação e Alta) e da Dra. Silvana Helena Serra Muniz (diretora administrativa do HCM- Hospital Carlos Macieira), onde a 1ª (primeira) percebe a importância de R$ 10.000,00 (Dez mil reais) e o da 2ª de R$ 7.000,00 (Sete mil reais)”, diz o relatório.

A PF diz ainda que Sâmia Ferreira, Coordenadora do Departamento de Pessoal, recebia mensalmente uma gratificação não declarada em contracheque de R$ 2.000,00 para ser conivente com o esquema de contratação de funcionários fantasmas

Busca