Publicidade

Cadê o Estado? Policiais fazem vaquinha para família de PM morto

Enquanto a pensão vitalícia de Roseana Sarney se deu em apenas 2 dias após sua saída do governo, a família do PM sargento Sá, morto em combate defendendo a sociedade, terá de esperar mais de três meses de burocracia para receber pensão.

Diante da inércia do Estado, companheiros de farda se unem em socorro à família do militar para que não passe necessidades. O documento abaixo mostra a iniciativa do comandante do 9º BPM, Ten. Cel. Luís de arrecadar ajuda financeira de forma voluntária.

O sargento Sá foi morto no dia 7 de dezembro em confronto com assaltantes no bairro da Forquilha, próximo a sua residência. Conhecido como um policial combatente, um dos mais operacionais nos quadros da PM, Sá era destemido e habilidoso. Depois de prestar relevantes serviços à PM e à sociedade, causa vergonha imaginar que o sargento tenha sua família desamparada e necessitando de ajuda dos colegas de farda.

Louvável a atitude do Ten. Cel. Luís, mas serve também para mostrar o descaso do Comando Geral da PM com a sua tropa. Aliás, descaso da Secretaria de Segurança Pública do Governo do Maranhão com quem ofereceu a própria vida para defender o Estado.

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook