Publicidade

"Buraquinho chato, Prefeito"

By Jeisael Marx

Ruas cheias de buraco? Não são novidade alguma.

Ruas alagadas com qualquer 2 minutos de chuva? Também não são novidade.

As autoridades (in)compentenes não fazem nada. Han!, isso mesmo é que não é novidade.

Mas a população, cansada de esperar solução para estes e outros problemas, acha formas inusitadas e criativas de se manifestar, ainda que nem tão novas sejam as idéias. É o caso dessa faixa na entrada no Lima Verde, na Estrada de Ribamar.

Só erraram aí em cobrar do Prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando. Pois, apesar de inúmeras intervenções feitas pela prefeitura ribamarense na Estrada de Ribamar, a exemplo da limpeza, capina e até tapa-buracos, a respondabilidade da via é do Governo do Estado, pois trata-se de uma Rodovia Estadual.

O fluxo de veículos na Estrada de Ribamar aumenta a cada dia. O mercado imobiliário cresce pras bandas de lá, assim como o comércio. A sua margem abriga grandes empresas, a exemplo da Gabryella, Dalcar, Mateus Supermercados (que tá chegando) e inúmeras outras que movimentam a economia e dão vida àquela região.

Mas, quem circula pela MA 222 diariamente sofre com problemas crônicos: buraco, sujeira, esgoto, ausência de sinalização, e, quando chove, a Estrada vira rio. Há pontos críticos, como a entrada da Estrada da Mata, a entrada do Lima Verde e o trecho em frente à Metalurgica Kiola, sem falar no trecho do Maiobão a Ribamar.

Entretanto, há de se colocar os pingos no ‘ís’. População e motoristas contribuem, e muito, para os problemas na via. É comum ver o canteiro central quebrado pelos próprios motoristas em vários pontos; motoristas de vans e microônibus mal-educados, donos da estrada; moradores jogando lixo.

Cobrar é bom. Só não se pode esquecer que cada um precisa fazer a sua parte.

Quanto à faixa, caberia bem em São Luis. Só que a gente precisaria de uma 100…

…100 mil. Uma pra cada buraco. Seria um número suficiente?

Busca