Publicidade

Bolsa Família reduziu em 28% extrema pobreza no país nos últimos dez anos, afirma IPEA

Resultado de imagem para bolsa família

No ano em que completa dez anos desde a sua implantação, o Bolsa Família foi objeto de uma extensa pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e divulgado na última segunda-feira (19). De acordo com o estudo, em seus dez anos, o programa de distribuição de renda fez cair em 28% o total de brasileiros que vivem na extrema pobreza, ou seja com até R$ 70 reais por dia.

No Maranhão, 982.450 pessoas dependem do programa e recebem um valor médio de R$ 207,00.

Anda de acordo com o levantamento, o Bolsa Família tem um dos menores custos entre os chamados programas de transferências sociais, mas é o que tem o maior efeito multiplicador sobre a economia, de acordo com dados apresentados nesta terça-feira, 15, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), durante balanço dos dez anos da iniciativa.

Entre 2002 e 2012, o Bolsa Família respondeu, de forma relativa, por 12,2% da queda na concentração de renda medida pelo índice de Gini. Nesse período, a renda real média entre os 10% mais pobres no país avançou 120%, contra 26% entre os 10% mais ricos. Ainda segundo os dados mostrados pelo Ipea, cada real fiscal gasto pelo programa gera um benefício social 5,2 vezes maior.

Com informações de Valor Econômico.***

Busca