Blogueiro Neto Ferreira deverá ser ouvido pela Polícia do Piauí sobre “carta” do médico Mariano


A investigação que apura as circunstâncias do suicídio do médico Mariano já foi iniciada pelo Polícia do Piauí. Uma fonte bem situada na Secretaria de Segurança Pública daquele estado informou com exclusividade a este blog – em condição de reserva – que a Polícia quer ouvir o blogueiro Neto Ferreira, que divulgou fragmentos das anotações do médico, após, segundo o site O Informante, ter feito  contatos suspeitos com políticos maranhenses.

Neto Ferreira fez suspense em grupos de whatsapp por pelo menos duas semanas sobre o teor da “carta”. Resolveu publicar trechos das anotações e, somente após o suicídio do médico, resolveu liberar todo o conteúdo.

Segundo a fonte, a polícia piauiense estaria ventilando a possibilidade de a divulgação da “carta” ter levado o médico ao suicídio. A Polícia quer saber, por exemplo, quem a entregou o material ao blogueiro. Neto Ferreira pode alegar direito legal de sigilo de fonte que cabe ao profissional do Jornalismo para não revelar como teve acesso ao conteúdo.

Entretanto, há casos que envolvem crimes onde esse sigilo não pode ser alegado. O profissional poderia de própria vontade colaborar com o trabalho da Polícia, sem colocar, evidentemente, sua segurança ou a da fonte em risco.