Publicidade

Bancada maranhense no Senado votou pela saída de Dilma Rousseff

image

Após um conturbado e longo processo de impeachment, o Senado decidiu afastar definitivamente na manhã desta quarta-feira (31), por 61 votos a favor e 20 contra, Dilma Rousseff da presidência da República. A bancada maranhense na Casa manteve os favoráveis a saída de Dilma,  e optou pela cassação da presidente, que será substituída pelo vice Michel Temer (PMDB).

Formada pelos senadores Roberto Rocha (PSB), Edson Lobão (PMDB) e João Alberto (PMDB), a bancada maranhense já havia votado pelo andamento do processo no Senado e chegou a ter uma estreita ligação com o Partido dos Trabalhadores (PT) e com a própria Dilma. Edson Lobão foi ministro de Minas e Energia da agora ex-presidente.

Antes da votação desta quarta, alguns jornais chegaram a noticiar que Roberto Rocha teria recebido uma promessa de um cargo de ma diretoria no Banco do Nordeste e que João Alberto e Edson Lobão teriam se encontrado com Dilma na tentativa de barganhar acordos em troca do voto contrário ao processo.

Outra tentativa de reverter os votos, partiu do próprio presidente Lula, que teria se encontrado com José Sarney, para que ele convencesse os senadores a votarem a favor de Dilma.

 

Busca