Publicidade

Augusto Barros deixa o cargo de delegado geral da Polícia Civil

Augusto Barros d SeicO delegado Augusto Barros afirmou através de nota enviada nesta terça-feira (29), que não é mais o titular da Delegacia-Geral da Polícia Civil do Maranhão, cargo que exercia desde dezembro de 2014. A saída do delegado da chefia da Polícia Civil estaria motivada pelas mudanças anunciadas na semana passada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) na sua equipe de governo.

O cargo será ocupado agora por Lawrence Melo, até então superintendente de Combate à Corrupção.

No documento, Augusto Barros reconhece o trabalho exercido na polícia do Estado e agradece a oportunidade de poder “implementar diversos projetos de largo alcance social através do aprimoramento da prestação de serviços de polícia judiciária”.

Ele ainda reconheceu que a reestruturação do sistema de segurança vai levar tempo, e que o foco das ações no combate à criminalidade deve ser na prevenção e repressão policial.

Antes de atuar como delegado geral, Augusto Barros exerceu o cargo de sub-delegado geral da Polícia Civil no Maranhão, no governo de Roseana Sarney (PMDB), e teria sido escolhido por Dino por sua competência técnica.

Confira na íntegra a nota de Augusto Barros:

Informo a todos que deixo o comando da Delegacia Geral de Polícia Civil do Maranhão, agradecendo a oportunidade confiada a mim de implementar diversos projetos de largo alcance social através do aprimoramento da prestação de serviços de polícia judiciária.
Todo meu reconhecimento aos excelentes profissionais, policiais civis, escrivães, investigadores, peritos e delegados, assim como ao corpo administrativo e à Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, bem como à todos que contribuíram com nosso trabalho.
A recomposição do sistema de segurança depende da própria recomposição do tecido social, trabalho que levará gerações pois que depende de múltiplos fatores, quase todos extrínsecos à prevenção e repressão policial, já que falamos da origem e causas do crime; neste ínterim, modelos de gestão e organizações administrativas diversas devem tomar lugar.
Assim, entendemos como naturais os processos de mudança e acertos em equipes de governo, afiançando toda nossa força de trabalho à disposição da Polícia Civil, do sistema de segurança e de toda sociedade maranhense.
Busca