Publicidade

Atenção, professores: vejam as medidas anunciadas pelo governo em prol da educação do Maranhão

Governador Flávio Dino ao lado do vice, Carlos Brandão, e da secretária de educação, Áurea Praseres | imagem: blog jeisael.com

Na manhã desta terça-feira (20), o governador Flávio Dino assinou seis atos em prol da educação do estado. O evento aconteceu no Salão de Atos do Palácio dos Leões e contou com a presença de representantes dos professores e secretários de estado.

Confira as medidas:

1 – Prorrogar os contratos de 4.990 professores temporários para garantir que, no começo do semestre do ano letivo, esses professores estejam na sala de aula.

2 – Contratação de mais 1000 professores temporários. Esta se não for a última deve ser umas das últimas contratações por esse mecanismo. Serão, portanto, quase 6 mil professores na rede estadual.

O governador pontuou que as contratações dessa natureza não são desejáveis, e até o fim do ano o objetivo é fazer concurso público para a carreira de magistério. De modo que haja a substituição dos temporários por professores efetivos.

3 – Progressão de carreira para 11.144 professores, atendendo a uma reivindicação do Sindicato da categoria, o Simproessema. O objetivo é garantir que haja promoções regularmente de acordo com mérito, antiguidade. A medida é uma vitória da categoria que esperava há de 20 anos, governo após governo.

4 – Reajuste de 15% para todos os professores, incluindo novos e antigos contratados e temporários. O reajuste é superior ao reajuste do piso salarial, e poderia ser maior, mas, diante das dificuldades financeiras deixadas pela gestão anterior não foi possível.

5 – Fixação do valor do piso salarial. Há um reajuste anual determinado pelo governo federal, e o governo do Maranhão garante, com a medida, que o reajuste determinado por lei federal possa incidir sobre todos os patamares da carreira do magistério no estado.

6 – Reparos emergenciais em 93 escolas, que se encontram em situação crítica de funcionamento. As obras dever ser realizadas antes do início do ano letivo. Ao mesmo tempo, serão feitos os contratos para a manutenção de escolas de modo regionalizado.

O presidente do Simproessema, Júlio Pinheiro, lembrou do esforço ao longo de várias jornadas para garantir a valorização dos profissionais da educação no Maranhão. “Os atos aqui anunciados são um reconhecimento dessa luta histórica de 20 anos dos companheiros da educação no estado”, ressaltou. Julio disse que este governo cumpre agora parte do acordo celebrado na greve da categoria em 2013 no governo Roseana Sarney.

O governador Flávio Dino afirmou que o governo estará sintonizado aos anseios dos professores para evitar paralisações. “Pode ser que neste governo haja alguma greve, que é um direito legítimo de todos os trabalhadores, mas iremos atuar permanentemente para que isto não aconteça”.

 

 

Busca