Publicidade

Assaltos a coletivos em São Luís registram queda de 68% em fevereiro

Maranhão da Gente – De acordo com dados divulgados pelo Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, o número de assaltos a coletivos na grande São Luís diminuiu 68% entre os meses de janeiro e fevereiro de 2016. No primeiro mês do ano, foram registrados 66 casos, enquanto em fevereiro, aconteceram 21 assaltos.

De acordo com o subcomandante da Polícia Militar do Maranhão, coronel Jorge Luongo, para diminuir a incidência de assaltos a ônibus em São Luís, o Governo do Estado, por meio da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), tem realizado policiamento ostensivo nos terminais de transportes coletivos e, em revistas nos ônibus. “Além de operações de revista e barreiras em localidades estratégicas em toda a capital do Maranhão, policiais fardados estão acompanhando as viagens, embarcados nos coletivos”, destacou Luongo.

As operações ‘Catraca’, ‘Transporte Seguro’ e o policiamento embarcado foram mantidos e intensificados. As iniciativas da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão foram reforçadas com a nomeação dos novos policiais, contando com o incremento de 700 policiais e novas viaturas, armamentos e coletes, que serão utilizados nessa atividade planejada da Polícia Militar. Ainda segundo o subcomandante Luongo, as guarnições já saem do batalhão com um número determinado de abordagens a realizar nos coletivos. “Além disso, a polícia tem dedicado atenção especial às paradas de ônibus e nos caminhos que a população faz para chegar aos coletivos”, ressaltou.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, Isaias Castelo Branco, comentou o trabalho realizado pelas forças policiais do Maranhão. “Não podemos deixar de destacar o empenho das policias Civil e Militar, que com as forças integradas, obtiveram resultados positivos, no combate a assaltos a ônibus. As estatísticas ainda não são as ideais, já que nossa intenção é zerar qualquer tipo de situação que possa colocar em risco a vida de trabalhadores e usuários, mas diante dos transtornos enfrentados nos últimos meses, essa redução já é sinônimo de alívio”, finalizou.

Busca