Publicidade

Após fracasso em lançamento de pré-candidatura, Roseana desaparece novamente

 

Quinze dias depois de oficializar sua pré-candidatura ao governo do Estado em um evento que mal encheu a sala da mansão dos Sarney, Roseana desapareceu da cena política maranhense novamente. Ciente da sua iminente derrota, a ex-governadora faz de tudo para não se jogar na campanha e tentar um quinto mandato.

Com elevados índices de rejeição, Roseana sabe das dificuldades que terá para enfrentar Flávio Dino em outubro. A sua pré-candidatura – uma imposição da família para tentar eleger pelo menos o irmão, Sarney Filho, ao Senado – não empolgou em momento algum.

Assim como aconteceu após as fracassadas caravanas de abril, a oficialização da sua pré-candidatura trouxe mais críticas do que elogios ao clã. Insegura, tendo o auxílio de um papel escrito pelo marqueteiro do presidente Michel Temer, e cercada apenas de familiares e históricos sanguessugas, Roseana foi bombardeada nas redes sociais depois que decidiu afastar os boatos de que não seria candidata.

Quando até mesmo os seus adversários pensavam que agora a pré-candidatura da ex-governadora ia engrenar, ela voltou a submergir no ostracismo que marca a sua trajetória política desde que sua família foi defenestrada do poder no Maranhão.

A postura de Roseana só expõe que nem mesmo ela acredita em uma vitória, e sua presença nas eleições de outubro não passam de um sacrifício imposto pelo oligarca José Sarney.

Busca