Publicidade

Adriano Sarney admite culpa da oligarquia por caos na segurança em 2014

O deputado Adriano Sarney (PV) usou a tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira (14) para abordar um tema sensível à oligarquia: segurança pública. Tentando justificar os erros cometidos pelo governo da tia, Roseana, o parlamentar acabou falando uma série de bobagens.

Primeiro ele insinuou que o toque de recolher, as cabeças degoladas em Pedrinhas e o caos que se instalou na segurança pública do Maranhão no último mandato de Roseana eram decorrentes do período eleitoral. Adriano só não lembrou que os episódios tristes tiveram início ainda no ano de 2013, fora a curva da criminalidade que aumentou desenfreadamente a partir de 2006.

Para piorar, o filhote da oligarquia culpou governos passados pela anarquia instalada durante o governo Roseana. Mas esqueceu que sua família governou os últimos 50 anos no estado – com um breve intervalo de tempo de dois anos com Jackson Lago.

“Aquilo que aconteceu no Maranhão, naquela época, foi algo que foi se arrastando com o tempo. Governos passados que deixaram com que facções criminosas se instalassem no Maranhão, que deixaram com que bandidos daqui do Maranhão fossem tomar aula de pós-graduação em presídios fora do Maranhão, em São Paulo, no Rio para prender a malandragem e trazer para cá as suas filiais do crime organizado”, chegou a afirmar Adriano, sem se tocar que sua tia já estava há mais de 5 anos no comando do estado e governou outros oito anos na década de 1990.

No ápice da sua sandice, Adriano disse que a culpa pelo caos em 2013 e 2014 foi do governo Zé Reinaldo em 2005 – quase 10 anos antes – e politizou a situação lembrando que o irmão do governador Flávio Dino, Sálvio Dino, foi secretário de Justiça durante um ano na época.

As insanidades proferidas por Adriano Sarney para justificar o injustificável denotam o desespero da oligarquia com temas sensíveis como a segurança pública, que piorou ao longo dos 50 anos de regime oligárquico por falta de investimentos de governos ligados ao clã Sarney.

Adriano perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado!

Busca